Novidades

Mulheres na Travessa – Travessia conecta mulheres diversas de várias regiões do Brasil

O festival, que chega a sua 4ª edição, incentivado pelo edital Proac Expresso Lab, do Governo do Estado de São Paulo, acontece pela primeira vez de forma online.

Pela primeira vez com edição totalmente online, o Mulheres na Travessa traz uma extensa programação que reúne diversos nomes entre mulheres cis e trans, pessoas não-binárias e homens trans, como: Grace Passô, Manauara Clandestina, Aline Alves, Selma Barreto, Terra Queiroz, Lia Letícia, Maria Macedo, Kimani, Luz Bárbara, Kay Sara, Dandara Kuntê, DJ Miria Alves, Mana Bella, entre tantas outras.

Grace Passô, Danna Lisboa, Kelia Serruya Sankofa Foto: Reprodução
Anúncios

O festival, que nasceu na Travessa Roque Adóglio, na Vila Anglo, Zona Oeste da Cidade de São Paulo, desde o início, teve como objetivo unir os diversos. O princípio e potência do Mulheres na Travessa – Travessia sempre foi reunir mulheres diversas entre si, mulheres artistas de múltiplas áreas, pesquisadoras, moradoras do bairro, mães, mulheres privadas de liberdade (ex-encarceradas), mulheres com deficiência, mulheres trans e homens também bastante diversos. 

Diante dos desafios impostos pelo patriarcado e agravados pela COVID-19, que evidenciam ainda mais as desigualdades sociais, o festival sentiu necessidade de construir ainda mais partilhas entre vozes de luta e de cuidado. No caso do Mulheres na Travessa, significou encontrar partilhas entre mulheres diversas cuja experiência de vida seja de atravessamento, na busca de respostas e nas construções coletivas na diversidade. É essa a perspectiva do Festival Mulheres na Travessa, anualmente realizado e protagonizado por mulheres cis e trans: a expansão de territórios de encontro, de trocas, de aprofundamentos nas lutas partilhadas, dos discursos de vida mediados pela arte e por saberes diversos. Deste modo, com o mote central Arte, Vida, e Território em Tempos de Pandemia, o Mulheres na Travessa se transforma em Mulheres na Travessa – Travessia em sua quarta edição. 

Marcela Bonfim, Kimani, Bruna Black Foto: Reprodução
Anúncios

Neste ano de 2021, o desejo da coordenação geral composta por Fabia Karklin, Fabiana de Andrade, Silmara Alves e da curadora geral Cristina Fernandes foi de expandir fronteiras e sair do bairro da Vila Anglo, transformando nossos corpos em dispositivos de travessia e espaços de potencializadores de laços com mulheres de outros territórios. Por isso, foi decidido realizar o Festival no território online, respeitando a principal perspectiva em mente: fazer redes como forma de luta e enfrentamento. 

O TERRITÓRIO para o festival é entendido como espaço de disputas de sentidos e espaço de resistências. Das terras dos povos originários aos quilombos e periferias, apresenta-se como lugar de potência onde afirmamos nossa existência. Nosso desejo nesse movimento de ocupação é produzir respiros de existência e perspectivas de resistência.

Após um complexo 2020 que se acirra em 2021, o festival se depara com questionamentos incontornáveis: qual é o nosso lugar de disputas de sentidos e de resistências? Qual é o seu lugar de potência no qual você afirma sua existência? Como as cicatrizes de nossas travessias nos movimentam? Como seguir em frente e construir outras formas de habitar possíveis? Este é o mote principal da programação do IV Mulheres na Travessa, que encabeça reflexões e nos permite conversar e evoluir em nossas próprias travessias.

O IV Mulheres na Travessa – Travessia acontece na última semana de abril, com Mostras no site do Mulheres na Travessa, transmissões ao vivo no canal do Mulheres na Travessa (Youtube) e retransmissões no Instagram (@mulheresnatravessa) 

Anúncios

O Festival Mulheres na Travessa – Travessia 2021, realizado entre os dias 24 e 30 de abril, traz uma extensa programação online. Pensado com o objetivo de expandir espaços de encontro, o evento conecta curadoras de regiões diversas do país: Pernambuco, Manaus, Porto Velho, Poá e São Paulo. São elas, Ana Musidora – Ciclo de Performances, Anna Andrade – Mostra de Curtas-Metragens, Jhenny Santine – Curadoria da Festa Online, Jô Freitas – Sarau ‘Nos Queremos Vivas’, Keila Serruya Sankofa – Mostra de VideoArte, Luiza Romão – Banca de Publicações, Marcela Bonfim – Mostra de Artes Visuais, Maria Giulia Pinheiro – Roda (REDE) de Conversa e Pimentel – Curadoria de Shows. https://www.mulheresnatravessa.com/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: