Musica

Projeto Masoko se apresenta na Casa de Cultura da Brasilândia com entrada gratuita

Inspirado nos ritmos dos blocos afros, o grupo apresenta o show “Confabulando”, feito a partir do disco Masoko, lançado em 2020, e convida o público para uma imersão nas manifestações populares existentes nas periferias de São Paulo, trazidas principalmente por pessoas pretas e nordestinas.

No dia 23 de outubro de 2022 (domingo), às 16h30, com entrada gratuita, o projeto Masoko apresenta o show musical “Confabulando” na Casa de Cultura da Brasilândia, que fica na Praça Benedicta Cavalheiro, s/nº – Freguesia Do Ó, Zona Norte – São Paulo – SP.

Foto: Divulgação
Anúncios

Projeto musical idealizado pelo produtor e compositor Adonai e a cantora Amabile Inaê, uma das vozes a frente do bloco Afro Ilú Obá de Min, Masoko tem como proposta a criação artística a partir das manifestações populares existentes nas periferias de São Paulo, trazidas em sua maioria por pessoas negras e nordestinas.

Com letras construídas em torno de narrativas poéticas sobre o cotidiano da cidade, o grupo promove um diálogo entre a MPB e temas sociais ligados à desigualdade social e o racismo, trazendo desde elementos subjetivos de religiões de matriz africana, do samba e sua filosofia, até problemas contemporâneos após o advento da internet, propondo uma aliança e diálogo entre a juventude e as gerações passadas, resgatando histórias de luta e resistência dos povos indígenas e africanos no Brasil. 

“Buscamos evocar uma mensagem de luta e resistência, sem perder a beleza, poesia e o papel da arte com sua capacidade de transformação em muitos sentidos. Masoko traz a possibilidade de construirmos um espetáculo de festa e celebração como uma forma de contribuir com o combate a desigualdade social e racismo”, comenta o grupo. 

O show “Confabulando” tem um repertório formado por canções do álbum “Masoko”, que foi lançado em 2020 nas plataformas digitais, durante a pandemia. 

Com ritmos populares executado por blocos afros como: ijexá, barra-vento, samba de roda, e outros tipicamente nordestinos como: maracatu e baião, o projeto Masoko aposta na criação de arranjos misturados a gêneros musicais consolidados na indústria cultural mundial, principalmente ligados à diáspora negra no continente americano como: soul, funk e hip hop.

No palco, quatro músicos: voz, violão, baixo e percussão ao som de congas, atabaques, caixa, agogô e alfaias, executam ritmos da cultura afro-brasileira periférica, junto a cantos e sonoridades da música negra mundial. 

Sobre o projeto musical Masoko

Masoko, palavra que em quimbundo (língua da família banta, falada em Angola, região de onde vieram grande parte das pessoas negras escravizadas no Brasil.) significa familiar e contemporâneo, é um projeto musical que idealizado pelo músico, produtor e compositor Adonai e a cantora Amabile Inaê, em 2018. Em 2019, junta-se a eles o músico, compositor e arte-educador, Eduardo Padovan.

Em 2020, o grupo lançou seu primeiro e mais recente álbum “Masoko”, atualmente disponível em todas as plataformas digitais.

Anúncios

As letras com conteúdo direcionado à contestação e denúncia seguem influências poéticas do samba, MPB e RAP nacional, produzindo uma narrativa de análise e reflexão sobre a própria música popular e a realidade da sociedade brasileira.

Masoko propõe em seu trabalho uma visita ao passado em diálogo com o presente, trazendo a complexidade da formação do nosso povo, num histórico de violências, opressões, lutas e resistências, tendo a cultura popular como parte fundamental para reflexão e imaginação de um futuro.

Mais informações: www.facebook.com/masokooficial e www.instagram.com/masokooficial

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: