Matérias

Setembro Amarelo: Por que a educação financeira é importante para a saúde mental?

Hoje o dinheiro e indispensável e é preciso saber lhe dar com ele para não gerar preocupações maiores.

Falar sobre dinheiro ainda é um tabu para muitas pessoas, assim como a saúde mental. Porém são dois assuntos importantes de serem debatidos por estarem diretamente ligados, uma vez que com o dinheiro as pessoas compram alimentos, acessam à educação, serviços de saúde, lazer, transporte, moradia, entre outras.

Foto: Reprodução
Anúncios

Em um momento de crise econômica, agravada na pandemia da Covid-19, onde milhares de pessoas perderam emprego, rendas, tiveram salários reduzidos, oscilações frequentes de altas de preços de alimentos da cesta básica, transporte, moradia, entre outros, os impactos desses fatores na saúde mental pode ser muito alto. Preocupações com o dinheiro para a alimentação do dia seguinte, pagamento das contas no fim do mês, desemprego, entre outros, geram muito estresse e ansiedade, podendo levar a casos de depressão ou suicídio, por exemplo.

Segundo a economista, fundadora e CEO da NoFront – Empoderamento Financeiro, Gabriela Chaves, saber como economizar, gastar e gerir o próprio dinheiro são aprendizados adquiridos por meio da educação financeira. E esse processo proporciona segurança, bem-estar e é também uma fonte de saúde mental, “porque não importa o que aconteça, as pessoas sabem que terão recursos para utilizar em momentos inesperados ou em situações que contribuam para a sua qualidade de vida”, explica.

Conforme Chaves, as desigualdades sociais aumentaram ainda mais com a pandemia, visto que muitos brasileiros estão tendo que “vender o almoço para pagar a janta”, ou seja, possuem uma renda insuficiente para pagarem o básico para viver. A economista destaca que uma renda baixa somada ao contexto da pandemia provoca o aumento do endividamento das famílias.

De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), divulgada em abril deste ano, o percentual de famílias endividadas em março atingiu 67,3%, o segundo maior patamar dos últimos 11 anos. Um estudo do Banco Central, divulgado em junho, revela também que famílias que fazem empréstimos em momentos de maior oferta de crédito, como agora na pandemia de Covid-19, tendem a reduzir o seu poder de compra nos próximos anos para quitar os empréstimos. Isso quer dizer que, com a alta da oferta de créditos com altos juros, a chance de crises econômicas mais fortes daqui a um ou dois anos é maior.

Do ponto de vista de Daniel Miari, cofundador da Inco Investimentos , plataforma de investimentos coletivos, o endividamento é um fator que impacta diretamente a saúde mental. “As dívidas costumam ser vistas como um problema sem saída. Desta maneira, a situação gera sentimentos de medo, ansiedade, baixa autoestima e até mesmo depressão”, diz o executivo.

O especialista ainda afirma que atualmente não é preciso uma grande quantia para começar a investir. “Há uma grande variedade de investimentos no mercado. Os coletivos, por exemplo, exigem um baixo valor inicial e ainda resultam em uma renda fixa para o investidor”, finaliza o executivo.

Para a fundadora e CEO da NoFront – Empoderamento Financeiro, é importante também que as pessoas busquem apoio psicológico, façam um diagnóstico das dívidas, priorizem os gastos necessários para a sobrevivência, como alimentação, saúde e moradia, entre outros. Depois disso, cada pessoa pode planejar a quitação das demais dívidas estabelecendo prazos curtos ou longos, tendo em mente que nem sempre é possível quitar as dívidas de um dia para o outro. A economista sugere também que as pessoas devem avaliar a portabilidade de dívidas para instituições financeiras com menor taxa de juros, reduzir gastos mensais e vejam a possibilidade de obter uma renda extra, por exemplo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: