fotografia

iStock vê aumento de 278% na busca por imagens de mulheres de negócios negras em relação ao ano anterior

Os negros no Brasil representam mais da metade do país. Na verdade, eles são a maior população de descendentes de africanos fora da África. No entanto, a sociedade brasileira é retratada como quase inteiramente branca no cinema, na televisão e na publicidade. Além disso, a comunidade negra está assustadoramente sub-representada em cargos de liderança, como executivos de grandes empresas, diretores de universidades ou mesmo congressistas. Esse racismo estrutural que prevalece há anos continua a gerar preconceito, violência e graves desigualdades no trabalho e na educação.

Foto: Reprodução
Anúncios

Ainda assim, de acordo com nossa pesquisa Visual GPS, os consumidores brasileiros apresentam o maior índice global de aceitação trabalhando em prol do anti-racismo e da justiça social, e a maioria deles está disposta a contestar ativamente a discriminação. Isso indica que há uma lacuna entre os desejos dos consumidores por igualdade social e a persistência de desigualdades raciais sistêmicas. Está claro que os brasileiros estariam abertos a uma mudança em sua percepção social no sentido de ampliar o espectro representacional.

De acordo com a pesquisa Visual GPS da iStock, os brasileiros estão em busca de campanhas e imagens publicitárias que trazem pessoas negras e preferem empresas que apoiem a diversidade e utilizem essa publicidade mais ampla. Confira mais detalhes abaixo.

  • Alto comprometimento em trabalhar para a mudança social e boa percepção sobre marcas que fomentam causas sociais
  • 90% dos consumidores brasileiros concordam com a afirmação “Não basta ser anti-racista; devem também trabalhar ativamente em prol da justiça social ”.
  • 72% dos consumidores brasileiros declaram concordar com a afirmação: “Tenho o compromisso de contestar ativamente a discriminação e o preconceito sempre e onde quer que eu a perceba”.
  • 77% dos consumidores brasileiros preferem comprar marcas que apoiem as questões sociais.
  • Apropriação cultural: a auto identificação com a etnia negra é algo de maior orgulho entre as gerações mais jovens.
  • 10% dos brasileiros pesquisados se identificam como de etnia negra, enquanto entre a Geração Z exclusivamente esse número aumenta para 30%

Quando o assunto são buscas de imagens, em um ano, a iStock e a Getty Images notaram um aumento bastante significativo quando o assunto é a comunidade negra. Confira abaixo.

Getty Images no Brasil (Jan-Jun 2021 vs Jan-Jun 2020):

  • A palavra chave Mulher Negra teve um aumento de 36%

iStock no Brasil (Jan-Jun 2021 vs Jan-Jun 2020):

  • A palavra chave Pessoas Negras teve um aumento de 75%
  • A palavra chave Homem Negro teve um aumento de 82%
  • A palavra chave Mulher de Negócios Negra teve um aumento de 278%
  • A palavra chave Mulher negra em um computador  teve um aumento de  791%
Homem negro com mascara em supermercado Foto: Reprodução/ iStock

A intenção de diversificar o espectro de representação nos locais de trabalho parece estar em curso, por conta disso, outros aumentos que também demonstram bastante essa mudança podem ser vistos abaixo:

  • Black Lives Matter teve um aumento de 116%
  • Médico Negro teve um aumento de 81%
  • Mulheres Negras  teve um aumento de 71%
  • Consciência Negra teve um aumento de 93%

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: