Novidades

Mulheres negras falam sobre Impacto social e Arte como Negócio em websérie

A produção audiovisual retrata a trajetória do evento desde 2016.

A websérie Bekoo – Made by Queens/This is Bekoo retrata a jornada do Bekoo Das Pretas desde sua idealização e primeira edição no Beco das Pulgas (2016) no Centro de Vitória ES, passando pelas últimas edições na quadra da escola de samba MUG no bairro Glória, Vila Velha e o olhar futuro do projeto. O primeiro episódio foi lançado no dia 24 de fevereiro, e nesta segunda-feira (8), Dia Internacional da Mulher, está disponível no IGTV o segundo episódio sobre Impacto Social.

Anúncios

Nesta quarta (10), será publicado, no Youtube, o terceiro episódio sobre a Arte como Negócio, em que serão discutidos temas como precificação do trabalho e planejamento financeiro. Serão um total sete episódios, sendo um por semana até dia 8 de abril. A produção é do Instituto Das Pretas, mesma organização capixaba que faz o Encontro das Pretas, com apoio da Budweiser

Em cada episódio serão entrelaçadas narrativas individuais e coletivas com o movimento da festa, dentre os temas abordados ao longo da série estão a história do Bekoo, impacto social, planejamento financeiro, precificação, gestão de carreira e estratégias antirracistas. 

Anúncios

Criada em 2016, a festa já levou nomes como Pathy Dejesus, Miria Alves, Drik Barbosa, Tamy Reis, KLJay, Aisha Mbikila, CIA e Budah, em 2020 foi responsável por levar mais de 60 (sessenta) mil pessoas no primeiro bloco de carnaval de rua com recorte musical no universo do Hip Hop, para as ruas do centro de Vitória.

Foto; Priscila Gama

Nessa parceria com a Budweiser, a franquia registra sua história na websérie Made by Queens ao retratar as figuras responsáveis por transformar e serem agentes transformadores de seus territórios.

Cada episódio tem uma temática central e independente, possibilitando a independência de cada episódio mas, ao mesmo tempo, que a websérie seja assistida sequencialmente para construir essa narrativa geral proposta. A proposta é trazer a tona o impacto transformador das ressignificações a partir de uma retomada artístico-cultural de protagonismo negro feminino e periférico enraizada e impulsionada a partir da criação do Bekoo das Pretas enquanto festa e a sua evolução enquanto movimento. 

A frente do Bekoo das Pretas ao longo destes cinco anos, Priscila Gama, CEO do Instituto Das Pretas comenta a importância do evento e deste novo formato de contar sua trajetória.

“O Bekoo é a maior festa preta periférica protagonizada por mulheres do eixo Sudeste, essa websérie abre novos caminhos.” 

Não se trata apenas de uma festa, Bekoo é território, Quilombo Urbano onde o corpo preto é livre, belo e rico. Muita música do universo do Hip Hop, de funk ao R&B contemporâneo, passando pelos reggaeton e afrobeats emplacando sucessos atuais e clássicos da black music brasileira e internacional. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: