Noticias

Policial flagrado agredindo pedagoga no Macapá é afastado das atividades

Governador do estado falou que atitude dos policiais foi recheada de racismo.

Na ultima sexta (18) um vídeo onde uma mulher preta e agredida por um policial em uma abordagem no Macapá viralizou e foi bastante comentado nas redes, a mulher agredida é Eliane Espírito Santo da Silva, de 39 anos e é pedagoga, ela e o marido foram presos na sexta por desacato e desobediência após ela ser agredida por um dos policiais.

Anúncios

Segundo Elaine, ela e seu marido estavam com um amigo da família dentro de um carro quando eles foram abordados pelos policiais, seu marido teria levado um soco durante a abordagem e então revoltada ela começou a gravar a abordagem violenta, como o fato aconteceu na porta de sua residência o filho que estava em casa começou a filmar a ação, um dos policiais se irritou com Elaine a dando voz de prisão e partindo pra cima dela.

A abordagem inicial foi me engasgar, me deu rasteira e me ‘murrou’. Eu não tive reação, eu apanhei, só fiz gritar para a população ver o policial me agredindo desnecessariamente. Em nenhum momento houve desacato, em momento algum eu o agredi verbalmente, ele que já veio me agredindo fisicamente”

De um lado o momento da agressão enquanto do outro o rosto de Elaine inchado e com marcas da agressão.

Ela e o marido foram presos e em audiência de custodia, ambos tiveram que pagar o valor de R$ 500 de fiança para ser serem liberados, após a liberação ela registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Crimes Contra a Mulher, ela ainda afirma que teme novas ameaças e que ela e sua família não se sentem seguros, ela disse: “Minha família está com medo de represália, de fazerem algo com meu filho. Ele é trabalhador. Eu trabalho na minha casa, passei um constrangimento na frente de casa, do meu trabalho“.

Veja o momento da agressão da câmera da vitima:

Anúncios

A Polícia Militar do Amapá disse que caso foi caso isolado e que vai apurar os fatos, o agente agressor foi afastado e não pode tirar férias e ficará à disposição da corporação para esclarecer o ocorrido, os outros 2 agentes filmados na ação foram afastados das funções. O coronel Edilelson Batista afirmou que agente que agrediu extrapolou as orientações.

Já o governador do Amapá, Waldez Góes, disse que a ação dos policiais foi “recheada de atitudes racistas” e determinou ao comando da PM a “apuração criteriosa e rápida dos fatos“.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: