Noticias

Babiy Querino é absolvida de acusação: “Não foi em vão”

Coreografá ficou mais de 1 ano presa por um crime que não cometeu.

Em setembro de 2017 a coreógrafa Babiy Querino foi presa sob acusação de roubo, ela teria sido reconhecida pelo cabelo parecido que segundo as vitimas era “parecido” com o de um ds autores, no dia e horário do crime Babiy estava no litoral paulista na cidade de Guarujá, enquanto o crime ocorreu na capital paulista, mesmo com provas da sua inocência a jovem foi presa e ficou 1 ano e 8 meses em carcere, o processo estava parado a 6 meses.

Ela comemorou nas redes sociais a inocência finalmente reconhecida pela justiça, em um dia simbólico para nos pretos que somos constantemente perseguidos pela policia e pela justiça.

13 de Maio foi a data da assinatura da Lei Áurea, lei que “libertou” os escravos, hoje o sistema carcerário brasileiro e composto por uma maioria de pessoas negras e muitas delas presas injustamente e outras sem até mesmo serem julgadas pelos crimes que teriam cometido, alem de isso muitos presos relatam que as condições das cadeias brasileiras são precárias e em varias a superlotação e uma realidade dos presos que algum até temem por suas vidas dentro da prisão em meio a pandemia do COVID-19.

Sem visitas nem acesso a advogados, presos temem coronavírus. Primeira vítima morre em cadeia do Rio

O caso de Babiy e um caso com o final feliz que outros tantos presos aguardam, a demora nos julgamentos e um grande inimigo destas pessoas que aguardam sua liberdade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: