Musica Novidades

Inscrições para o Edital Natura Musical 2021 estão abertas e vão até o fim do mês

Inscrições para Edital Natura Musical 2021 vão de 8 a 28 de setembro.

A plataforma Natura Musical seleciona novos projetos para patrocínio em 2022. O Edital, com inscrições abertas de 8 a 28 de setembro, renova sua busca por projetos artísticos e iniciativas de fomento à cena que já atuam profissionalmente no mercado da música e que estejam comprometidos com a geração de impacto positivo. As inscrições podem ser feitas pelo site até às 17h do dia 28.

Anúncios

O Edital Natura Musical 2021 tem foco artístico e busca por projetos musicais que representam a nossa riqueza cultural e a pluralidade do que está sendo produzido no Brasil“, explica Fernanda Paiva, Head of Global Cultural Branding. “Pelo nosso histórico compromisso com impacto positivo, os critérios de seleção vão além da música: buscamos por iniciativas com o poder de promover a pluralidade, a inclusão e a sustentabilidade. E, principalmente, com o poder de mobilizar mais gente para as transformações que queremos ver no mundo“, completa.

As propostas inscritas no Edital Natura Musical podem ter diversos formatos como álbum, show, turnê, clipes, podcasts, além de programações, mostras, festivais, programas de formação, iniciativas de empreendedorismo cultural, circuitos culturais, pesquisas, séries de vídeos ou podcasts, documentários, residências artísticas, intercâmbios, projetos de capacitação profissional, conferências, entre outros. Os projetos serão avaliados por uma rede de curadores formada por artistas, produtores, jornalistas e empreendedores do mercado musical. Os critérios utilizados para a seleção, baseados em relevância artística, impacto, inclusão e acesso e inovação e engajamento podem ser consultados em detalhe no regulamento do Edital (clique aqui). O anúncio dos projetos selecionados será feito até dezembro deste ano.

Anúncios

O Edital Natura Musical recebe inscrições de projetos em âmbito nacional e terá seleções regionais na Amazônia, dentro da categoria nacional; na Bahia, com a Lei FazCultura; em Minas Gerais, com Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais; no Pará, com a Lei Semear; e no Rio Grande do Sul, com Lei Pró-Cultura. Ao todo, o Edital Natura Musical distribuirá R$ 5,5 milhões de reais, sendo R$ 1,5 milhão para a projetos de todos o Brasil e região Amazônica; R$ 1 milhão para Minas Gerais; R$ 1 milhão para a Bahia; R$ 1 milhão para o Pará ; R$ 1 milhão para o Rio Grande do Sul.

Como foco na descentralização dos recursos, o Edital Natura Musical reafirma seu compromisso com a Amazônia com um investimento dedicado ao fomento de projetos da região. Além de R$ 1 milhão disponibilizado para o Pará, via Lei Semear, ao menos 20% da verba do Edital Nacional terá como prioridade as iniciativas da região Amazônia, com a qual a marca Natura tem um compromisso histórico.

“A descentralização dos recursos distribuídos pelo Edital Natura Musical renova os compromissos da plataforma com a diversidade da produção cultural brasileira”, explica Fernanda, antes de acrescentar: “de forma transversal, em todos os editais e categorias, também seguimos adotando ações afirmativas para garantir representatividade feminina, de pessoas negras, de povos originários, de pessoas LGBTQI+ e de PCD”, explica.

Histórico Natura Musical

Em 2021, o programa Natura Musical completa 16 anos de atuação com foco em impacto positivo no setor cultural. No total, já foram investidos mais de R$ 170 milhões no patrocínio de 500 projetos em diversos estados do Brasil. “Acreditamos que quando temos a ambição de tornar o mundo mais bonito, é necessário ter em perspectiva que esse é um processo de médio e longo prazo. Então, ao olhar a trajetória do Natura Musical, sabemos que estamos no caminho correto em busca de uma mudança efetiva”, finaliza Fernanda Paiva.

Alguns dos mais representativos compositores e intérpretes da nova geração já foram patrocinados pelo programa, como Linn da Quebrada, Djuena Tikuna, Emicida, Bia Ferreira, Rico Dalasam, Letrux, Tuyo, entre outros. Ao mesmo tempo, a plataforma apoia projetos emblemáticos de ícones da música brasileira: é o caso de Jards Macalé, com “Besta Fera”, Elza Soares, com “A Mulher do Fim do Mundo”, Dona Onete, com “Rebujo”, por exemplo.

O Edital Natura Musical é a principal ação de fomento da Natura ao ecossistema da música, mas não é a única. A marca estabeleceu parcerias com as secretarias estaduais de cultura do Rio Grande do Sul, de Minas Gerais e do Pará para ações de investimentos locais. São R$ 3 milhões de reais, investidos entre 2020 e 2021, em ações afirmativas como auxílios emergenciais para profissionais da cultura, formação e capacitação de agentes culturais e manutenção de atividades de base de instituições de formação.

O Edital Natura Musical é a principal ação de fomento da Natura ao ecossistema da música, mas não é a única. A marca estabeleceu parcerias com as secretarias estaduais de cultura do Rio Grande do Sul, de Minas Gerais e do Pará para ações de investimentos locais. São R$ 3 milhões de reais, investidos entre 2020 e 2021, em ações afirmativas como auxílios emergenciais para profissionais da cultura, formação e capacitação de agentes culturais e manutenção de atividades de base de instituições de formação.

Em 2017, como uma forma de ampliar seu impacto, Natura Musical expandiu a sua atuação, inaugurando a Casa Natura Musical. Em quatro anos de atuação, já passaram pelo palco mais de 200 artistas, que representam toda a diversidade da música brasileira. Desde que os eventos presenciais foram adiados em decorrência da pandemia causada pelo novo coronavírus, a Casa Natura Musical transferiu a sua programação para as redes sociais e já soma mais de 40 apresentações digitais. Com uma curadoria focada em nomes ascendentes e relevantes da música brasileira e um formato intimista e acolhedor, as iniciativas conquistaram o público em todo o país e até no exterior.

Ainda no ambiente digital, a plataforma lançou em 2021 seu primeiro podcast batizado como “Nos Encontramos na Música”. O programa traz convidados para falar sobre diversidade, ancestralidade, empoderamento, comunidade e discutir o papel fundamental da cultura na construção de um mundo bonito, sustentável, igualitário e inclusivo. Nomes como Gilberto Gil, Emicida, Linn da Quebrada, Letrux, Ailton Krenak, Elza Soares, Rico Dalasam, entre outros, são os convidados da primeira temporada. A apresentação é da jornalista Sarah Oliveira. Fica o convite para ouvirem os episódios no nosso canal do Spotify.

Anúncios

Inscrições abertas: de 8/9 até 28/9 (até às 17h, pontualmente) pelo site, clique aqui!



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: